Beleza e saúde em uma só fruta

Dá para sentir na pele que a manga é benéfica. Ela ajuda a prevenir problemas de saúde e deixa a pele sedosa

As mangas chamam a atenção ainda no pé: com cores vibrantes, que vão do verde ao vermelho, elas apresentam polpa macia e saborosa e mais de 40 substâncias aromáticas. Quem se rende ao cheiro e à textura da manga está se beneficiando com variados nutrientes.

 Ela é a fruta mais rica em betacaroteno, a provitamina A, que tem função antioxidante. Essa substância é considerada provitamina, pois se transforma em vitamina no organismo. A vitamina A é essencial para a saúde dos olhos, da pele e das mucosas.

A manga ainda é uma das melhores fontes de vitamina E e possui boa quantidade de vitaminas C e do complexo B, magnésio, potássio, fibras, carboidratos e taninos, compostos fenólicos que atuam como antioxidantes. É por toda essa riqueza em nutrientes que a fruta é capaz de prevenir alguns problemas de saúde.

Como a fruta possui bastante potássio  e pouco sódio,  ela ajuda no controle da hipertensão. As substâncias antioxidantes contribuem para regular os níveis de colesterol sanguíneo.

Pesquisas mostram que até o diabetes pode ser controlado com o consumo moderado de manga, pois ela contribui para o bom funcionamento do pâncreas (responsável pela liberação da insulina) e regula as taxas de glicose no sangue. Por isso, se você for diabético, procure um nutricionista para saber a quantidade permitida para o consumo.

 

Bonita e saudável Para quem quer melhorar a textura da pele, deixando-a hidratada, macia e saudável, a manga é fruta ideal. É que ela possui vitaminas A e E, responsáveis para manter a boa saúde da pele. A falta dessas vitaminas no organismo deixa a pele ressecada e frágil.

Elas atuam como antioxidante e previnem o envelhecimento precoce e, como conseqüência, diminuem o aparecimento das rugas e marcas de expressão. Também ajudam na hidratação da pele, no controle da acne e na cicatrização de feridas. Além disso, o betacaroteno dá um bronzeado mais bonito e duradouro.

Cada 100g da fruta contém:
Calorias 64kcal
Carboidrato 16,7g
Proteína 0,4g
Fibra Alimentar 1,6g
Lipídeos 0,3g
Magnésio 8mg
Fósforo 9mg
Potássio 148mg
Cálcio 12mg
Sódio 1mg
Vitamina C 17,4mg
Fonte: UNICAMP – Tabela Brasileira de Composição de Alimentos / TACO

 Fonte: Editora alto astral. O poder das frutas, v.1, n.1, 2009.

Saúde em qualquer idade

O damasco proporciona o bom desenvolvimento do bebê, previne anemia em crianças, melhora a pele dos adultos e evita Alzheimer em idosos!

Também conhecido como abricó, o damasco pode ser consumido fresco ou seco, e é a fruta ideal para quem quer proteger os olhos e regular a pressão arterial, pois possui bastante potássio e quase nada de sódio.

Ele é riquíssimo em betacaroteno, a provitamina A, que previne problemas de pele e mucosa, como alergias, infecções e ressecamento. A combinação da vitamina A com as outras presentes no damasco (vitaminas C, E  e do complexo B) protegem a visão.

Por isso, o damasco é recomendado em casos de coceira ou secura nos olhos, e dá muito brilho ao olhar! O resultado? Seus olhos vão refletir saúde!

Em qualquer época da vida… … o damasco beneficia a saúde. Ele é indicado principalmente para as futuras mães, pois possui boa quantidade de ácido fólico (a vitamina B9), essencial para a boa formação do feto. Esse nutriente promove o desenvolvimento do sistema nervoso do bebê, protegendo o cérebro e a coluna e ainda evita o aborto espontâneo. Durante a gravidez, a pele fica mais propensa a desenvolver estrias. Nesse caso, a fruta novamente entra em ação: hidrata a pele e a deixa mais bonita!

O damasco seco concentra alguns nutrientes, como fibras, proteínas e carboidratos. É ideal para quem precisa de energia ou quer regular o intestino.

Cada 100g da fruta contém:
Calorias 48kcal
Carboidrato 11g
Proteína 1,4g
Fibra Alimentar 1,8g
Magnésio 8mg
Fósforo 19mg
Potássio 296mg
Cálcio 14mg
Ferro 0,5mg
Sódio 1mg
Vitamina C 10mg
Fonte: UNICAMP – Tabela Brasileira de Composição de Alimentos / TACO

 Fonte: Editora Alto Astral. O poder das frutas, v.1, n.1, 2009.

Polpa e castanha se completam

… e fornecem os nutrientes fundamentais para a saúde!

Vitamina C, fibras e caretenóides. São essas a substâncias presentes no caju que mais beneficiam a saúde. A fruta possui 5 vezes mais vitamina C que a laranja e só está atrás da acerola e do camu-camu.

Por isso, o caju fortalece o sistema imunológico, previne infecções, combate alergias de pele e cansaço.

Pelas cores da polpa, é possível perceber a ação anticancerígena: de casca amarela e avermelhada possui batacaroteno e licopeno, duas substâncias capazes de prevenir os câncer de pulmão e de próstata, respectivamente. Já as fibras contribuem para o bom funcionamento do intestino, proporcionando boa digestão.

Da fruta, até a castanha…

…pode ser aproveitada! E não é só para não desperdiçar. A castanha do caju é rica em minerais, vitaminas E e do complexo B, proteínas, carboidratos e fibras. Se consumida moderadamente, a castanha contribui para manter a saúde de ossos e músculos, fornecer energia paras as atividades diárias, melhorar a digestão  e até regular o nível de colesterol ruim (LDL) no sangue, pois possui ácidos graxos poliinsaturados.

As castanhas podem ser consumidas no café da manhã ou lanche da tarde, até 3 unidades por dia. Elas oferecem grande parte da quantidade diária recomendada de magnésio. Esse mineral contribui no controle do nervosismo, depressão, cansaço  e fraqueza. Para prepará-las, asse-as, no forno, até torrar levemente. Prefira consumi-las sem sal.

Dica de consumo Os sucos são boa opção para quem não suporta o sabor adstringente do caju! Consuma-os logo após o preparo, para aproveitar ao máximo os nutrientes da fruta.

 

Cada 100g da fruta contém:
Calorias 43kcal
Carboidrato 10,3g
Proteína 1g
Fibra Alimentar 1,7g
Lipídeos 0,3mg
Magnésio 10mg
Fósforo 16mg
Potássio 124mg
Cálcio 1mg
Sódio 1mg
Fonte: UNICAMP – Tabela Brasileira de Composição de Alimentos / TACO

 Fonte: Editora Alto Astral. O poder das frutas, v.1, n.1, 2009.

 A fruta que acalma

O maracujá controla a ansiedade, fortalece o sistema imunológico e regula as taxas de glicose no sangue

 Famoso por seu efeito calmante, o maracujá é uma fruta versátil e 100% aproveitável! Nesta matéria você vai conferir dicas para utilizar desde a casca até as sementes, A fruta inteira oferece nutrientes que beneficiam a saúde.

Começando pela polpa  “A polpa do maracujá é rica em vitaminas do complexo B, que ajudam na regulação da absorção de carboidratos, proteínas e lipídeos”, afirma a nutricionista Elizabete Elvira De Paola, da Vital Nutri. É na polpa também que se encontra grande quantidade de vitamina C, poderoso antioxidante que ajuda a fortalecer o sistema imunológico e auxilia na cicatrização de ferimentos, pois participa da síntese de colágeno na pele.

A fruta é bastante recomendada para tratar e prevenir anemia, pois é rica em ferro e a vitamina C ajuda a absorver esse mineral.

Não desperdice a casca! “Cada parte do maracujá exerce uma função diferente no nosso organismo. Suas cascas são riquíssimas em fibras que melhoram o perfil lipídico, ajudam a e emagrecer e mudam o hábito intestinal”, explica a nutricionista Elizabete.  Quem promove esses benefícios é a pectina, fibra solúvel que, no estômago, funciona como um gel e causa a sensação de saciedade, controlando o apetite.

“No intestino, a pectina tem a função de absorver as gorduras, auxiliando no controle do colesterol, ao mesmo tempo de regula a absorção de glicose e, conseqüentemente, controla o diabetes tipo 2”, destaca a especialista. A casca do maracujá, ainda possui vitamina B3, ferro, cálcio, fósforo e sódio.

Tem coisa boa nas folhas Quem nunca apostou em um copo de suco de maracujá para acalmar a ansiedade e o nervosismo? A fruta tem leve ação sedativa, mas é nas folhas do maracujá que o efeito está concentrado.  “Diversos pesquisadores mostram que o efeito calmante não está no consumo do fruto e sim nas folhas e caules, quem contêm alcalóides e flavonóides. Essas substâncias atuam no sistema nervoso central como analgésico e relaxante muscular. A folha do maracujá ajuda controlar a ansiedade, diminui o estresse, a fadiga  e a insônia” ressalta a nutricionista Elizabete.  Para obter o efeito calmante das folhas, consuma-as na forma de chás.

E por último… …até as sementes podem ser aproveitadas! Elas são ricas em ácidos graxos insaturados, que contribuem para regular as taxas de colesterol no organismo. As sementes podem ser utilizadas em caldas para bolos. Quando assadas, ficam crocantes e dão uma textura especial à receita.

Cada 100g da fruta contém:
Calorias  68kcal
Carboidrato 12,3g
Proteína 2g
Fibra Alimentar 1,1g
Lipídeos 2,1g
Magnésio 28mg
Fósforo 51mg
Potássio 338mg
Ferro 0,06mg
Sódio 2mg
Vitamina C 19,8mg
Fonte: UNICAMP – Tabela Brasileira de Composição de Alimentos / TACO

Fonte: Editora Alto Astral. O poder das frutas, v.1, n.1, 2009.

Dê adeus à imunidade baixa!

Descubra como a goiaba reforça as defesas de seu organismo e traz muito mais saúde para o seu dia-a-dia

 Com um aroma inconfundível, a goiaba reúne três qualidades que a colocam entre as frutas tropicais ideais para garantir a saúde do organismo: baixo teor calórico, poder antioxidante e boa quantidade de fibras solúveis.

Uma força na dieta Quem está acima do peso já pode comemorar. A goiaba é mais uma aliada na luta contra a balança. Em 100g  do tipo vermelho da fruta há apenas 54 calorias, uma opção para os lanches entre as refeições principais ao longo do dia.

Mas os benefícios não param por aí. As fibras, em boa quantidade na casca e polpa da fruta, ainda garantem a sensação de saciedade, ou seja, ao consumi-la você não sentir a fome bater tão cedo.

A cor da saúde “O principal composto funcional presente na goiaba é o licopeno, que confere a cor vermelha à fruta. Ele é um poderoso antioxidante, que mantém a juventude das células e previne contra o surgimento de câncer”, esclarece a nutricionista Elizabete Elvira De Paola, da Vital Nutri.

O licopeno ganha um reforço com a grande quantidade de vitamina C da fruta, também um poderoso antioxidante, que da mesma forma age contra os radicais livres. Quem ganha é o organismo, uma vez que fica protegido do envelhecimento celular e outras mutações que podem desencadear o câncer, por exemplo, entre outras doenças.

De bem com o intestino As fibras, presentes na casca e polpa da fruta, aliadas ao consumo regular e abundante de líquidos (o ideal é consumir até 2 litros de água por dia) aumentam o bolo fecal e reduzem a prisão de ventre.

“Por ser rica em fibras, ela ajuda no funcionamento do intestino. Sem falar que alguns estudos mostram que médicos a indicam como antibiótico a crianças, para combater as bactérias que estão no seu intestino, conferindo, assim, seu poder bactericida”, ressalta Elizabete De Paola.

Outros benefícios A goiaba ainda se apresenta como fonte de vitamina A, que garante a saúde dos olhos e aumenta a imunidade; vitaminas do complexo B, principalmente a niacina, que previne as dores de cabeça de enxaqueca, indigestão, diarréia, entre outros problemas; e a vitamina C. “Por ser rica em vitamina C, a goiaba é uma forte arma na proteção contra infecções, processos alérgicos e fadiga”, esclarece a nutricionista Andréia Gomes.

A fruta também apresenta um mineral bastante importante em sua composição, o potássio, que participa das contrações musculares, equilibra a quantidade de líquidos  no corpo e regula a pressão arterial.

Cada 100g da fruta contém: VERMELHA OU BRANCA?
Calorias  54kcal  Apesar de concentrar os mesmo nutrientes, alguns deles em quantidades superiores, como é o caso do mineral potássio (220mg em 100g da fruta), o tipo branco não contém o licopeno, substância aclamada por seu poder antioxidante, ou seja a capacidade de combater os radicais livres. A dica é variar entre os dois tipos, para não deixar de aproveitar os benefícios de nenhuma das especialidades.

Na hora da compra, para não se confundir, preste atenção na coloração da casca da goiaba. Se tiver um verde bastante claro, é o tipo branco; já com a cor verde mais viva caracteriza a vermelha.

Carboidrato 13g
Proteína 1,1g
Fibra Alimentar 6,2g
Lipídeos 0,4mg
Fósforo 15mg
Potássio 198g
Manganês 0,09mg
Ferro 0,2mg
Zinco 0,1mg
Vitamina B6 0,03mg
Fonte: UNICAMP – Tabela Brasileira de Composição de Alimentos / TACO

 Fonte: Editora Alto Astral. O poder das frutas, v.1, n.1, 2009. 

Vestido de veludo

Com casca singular, o pêssego oferece um equilíbrio de nutrientes e regula o organismo

Assim como a maioria dos alimentos de tons alaranjados, o pêssego é rico em betacaroteno. Além de proteger a saúde dos olhos e o sistema imunológico, ainda dá uma forcinha à beleza: deixa pele, cabelos e unhas mais bonitos.

Para deixar a saúde e aparência em dia, consuma só o necessário: até 3 unidades de pêssego por dia.

O pêssego fornece importantes vitaminas, necessárias para o equilíbrio do organismo. As vitaminas C e E, por exemplo, atuam como antioxidantes e, por isso, protegem o coração e previnem o envelhecimento precoce. Também é rico em potássio e niacina, que eleva o nível do bom  colesterol (HDL), e contém pouquíssimo sódio, por isso evita a hipertensão.

E não é só isso: a fruta também tem ação diurética e suaviza o aparelho digestivo, funcionando como leve laxante. Por isso, é recomendada em casos de prisão de ventre e insuficiência renal.

Benefícios lisinhos O pêssego possui a casca aveludada, que apesar de ser atraente, pode causar alergias em pessoas sensíveis. A nectarina é uma opção para usufruir os benefícios do pêssego sem o inconveniente da casca. É uma fruta bem próxima do pêssego e oferece praticamente a mesma quantidade de nutrientes: betacaroteno, potássio e muitas vitaminas.

Qual a melhor forma de consumo?  Prefira pêssegos frescos, pois a fruta em conserva (enlatados, com calda) possui quantidade bem menor de vitaminas e minerais e,  contém mais açúcar, por isso não é recomendada para diabéticos ou pessoas acima do peso.

Cada 100g da fruta contém:
Calorias 36kcal
Carboidrato 9,31g
Proteína 0,8g
Fibra Alimentar 1,4g
Magnésio 4mg
Fósforo 15mg
Potássio 124mg
Cálcio 3mg
Vitamina C 3,3mg
Fonte: UNICAMP – Tabela Brasileira de Composição de Alimentos / TACO

 Fonte: Editora Alto Astral. O poder das frutas, v. 1, n.1, 2009.

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.