Melhor do que a maçã?

Ao menos na prevenção de doenças cardíacas, o caqui ganha.

 Se não estiver totalmente maduro, ele “amarra” a boca. Há quem coloque um pouquinho de álcool no  cabinho ou enrole em jornais para amadurecer mais rápido, Tem quem o prefira mole e os que só consomem a variedade crocante (caqui chocolate).

 Apesar de todos esses pormenores sobre a cultura e o consumo do caqui, o importante é que essa fruta doce e perfumada ajuda na prevenção da asterosclorose e da pressão alta, suaviza a mucosa intestinal, melhora a digestão e diminui o risco de doenças cardíacas.

Pesquisa publicada no Journal of Agricultural and Food Chemistry (EUA) revela que o caqui é melhor do que a maçã na prevenção de doenças cardíacas, pois tem maior concentração de fibras alimentares, minerais e compostos fenólicos (substâncias que combatem a formação de placas de gorduras nas artérias).

1 caqui por dia é suficiente para usufruir os benefícios dessa fruta

 Tipos de caqui

Rama Forte: de forma achatada e coloração bem vermelha, é consumido mole. É o tipo mais consumido pelos brasileiros.

Giombro: oval e com variedade de tons entre o vermelho, alaranjado e amarelo, é consumido duro (crocante).

Fuyu: de coloração alaranjada, arredondado e achatado, esse tipo de caqui é consumido crocante.

Cada 100g da fruta contém:
Calorias 71kcal
Carboidrato 19,3g
Proteína 0,4g
Fibra Alimentar 6,5g
Magnésio 9mg
Manganês 0,05mg
Fósforo 18mg
Potássio 164mg
Cálcio 18mg
Zinco 0,2mg
Fonte: UNICAMP – Tabela Brasileira de Composição de Alimentos / TACO

Fonte: Editora Alto Astral. O poder das frutas. v.1, n.1. 2009.